Homofobia Basta!

Rapper cristão faz música sobre garoto gay que se matou #HomofobiaNAO

Posted on: 11 de agosto de 2011

O rapper cristão Theory Hazit, nascido no Kentucky, lançou a música “Concealed Sorrow” ou “Tristeza Escondida”, em português, sobre Nicky, um garoto que se matou após sofrer bullying por ser homossexual. A música acendeu um alerta entre os evangélicos norteamericanos já que o menino tirou sua vida por causa dos discursos comuns entre os cristãos. “Uma história real sobre dor, ódio e perda”, diz o site da gravadora Illect que lançou o single do disco Modern Marvels. A música foi inspirada no relato do pastor e professor universitário Dr. Tony Campolo.

 

“Eu escrevo Concealed Sorrow na esperança de que a Igreja ouça, veja, e pratique o amor de Cristo à todos os que lutam”, afirmou o artista sobre a sua canção. O vídeo clipe da música é fortíssimo e termina com o suicídio do menino. A música é um grito de socorro em forma de rap. Segundo o diretor do clipe, Donald W. Martin Jr., “a canção é definitivamente um pedido de Socorro, um pedido a Deus, um pedido pelo seu povo”.

 

Assista o clipe de “Concealed Sorrow” e veja a letra traduzida da música:

 

Concealed Sorrow (Tristeza Escondida) 

 

 

As coisas não eram as mesmas desde que minha mãe faleceu. 
Eu só quero ir embora. 
Eu só quero ir …

 

Versículo 1:

 

Nicolas o nome. Batizado com o nome do meu pai 
Mas eu fico ridicularizado e chamado de nomes como “veado” e “bicha” 
Meus verdadeiros amigos me chamam de Nicky 
Eu sou apenas um filho único nascido na Twin City 
Vivendo com meu pai biológico não é bonito 
Ele concorda com os valentões da escola em me perseguir
Tudo bem… um dia eu vou correr e me esconder 
E nunca mais voltar ao lugar onde moro
Até então, eu tenho que acertar com um disfarce 
Esconder quem eu realmente sou dos olhos do meu pai 
Sexualmente confuso é do que eles me rotular, dizendo-me 
Todos os tipos de doenças de “A a Z” são mortais 
E jogar estes medleys mais e mais 
Cantando as mesmas música batidas tentando continuar sóbrio 
Profundo nas sombras que procuro algum tipo de divindade 
E fugir para um lugar onde exista um eu mais livre.

 

Refrão:

 

Eu apenas fecho meus olhos e oro a Deus 
Que para levar o medo porque a vida é tão difícil 
E eu estou cansado de ser dito o que eu não preciso ouvir
Mas a questão é: quem você realmente quer que eu seja? 
Então eu continuo fingindo, eu continuo a chorar 
Eu continuo de corte, eu continuo morrendo 
Eu continuo fingindo, eu continuo a chorar 
Mas eu ouço uma voz dizendo: mantenha

 

Verso 2:

 

Agora de volta ao bullies.
Eles sonham que um dia poderão ser gangsters.
Esta carga é como uma âncora 
Me torrando na hora do almoço, tempo de diversão para eles
Fazendo piadas de gay até o nascer do sol 
“Engraçado não é … você se sente melhor?” 
Eu respondo com um sorriso, e coloco o meu sweater 
Eu ando por aí e um mete o pé na minha frente para eu tropeçar
Ele me pega e eu caio com tanta força que faz sangrar meu lábio 
Agarraram-me os tornozelos e me arrastam para o banheiro 
Esvaziam minha mochila gritando “fuc.. you” 
“Bem vindo ao seu funeral” e me batem com pedras
Retiradas de um mictório quebrado
Eles me deixaram nu, eles estavam estúpidos e orgulhosos
Me obrigam a ficar em um canto e começam a mijar em mim 
Depois cuspiram em mim e saíram, eu sei que Jesus chorou 
Fiquei no canto gemendo, tudo que eu vejo é a morte

 

Coro

 

Versículo 3:

 

Voltei para casa naquela noite com a minha cabeça baixa 
E apenas hoje, a depressão é 8 a 0 
Meu pai perguntou: “como foi seu dia? ” 
O mesmoOh, o mesmoOh, mas eu estou bem. E para ele é apenas “Siga em frente!” 
Fui ao banheiro e liguei o chuveiro 
Tranquei a porta e silenciosamente chorei por horas 
Deitado no chão, olhando para o teto 
Tentando entender aquele sentimentos assustadores 
Meu pai sai de casa, batendo a porta 
Senti tremer o deitado no chão do banheiro 
Me levanto e passo pelo corredor, andando 
Eu paro e olho para as escadas do porão 
Agarro meu cinto, então eu desço as escadas 
Amarro o cinto ao trilho, e desdobro a cadeira 
Sem medo algum, amarro o cinto ao redor do meu pescoço 
Eu mudei de idéia, tento descer, mas eu escorreguei…

 

Fonte: Lado A

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Autor

Ativista dos Direitos Humanos (Principalmente LGBTs ); Teólogo;Homeopata; Psicanalista, especialista em Sexualidade Humana, Filosofia, Sociologia;Blogueiro.

Este Blog é protegido por direitos autorais

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 69 outros seguidores

Psicoterapia Online

Psicoterapia Online

Psicoterapia Online

homofobia-basta@live.com

Me adicione no FacebooK

Curta a comunidade do Blog no Facebook, Clique na Imagem!

Me adicione no Orkut

Me siga no Twitter

Homofobia Basta!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Quer ajudar o Blog? Faça sua Doação!

Portal Colaborativo Teia Livre

Igreja Progressista de Cristo

Parceiros de causa

Se você realmente ama seus amigos, defenda-os da Homofobia!

Contradições no discurso do Senador Magno Malta

Vítimas da Homofobia

Mais fotos

Estatísticas do Blog

  • 439,351 Pessoas viram esse Blog
%d blogueiros gostam disto: