Homofobia Basta!

Stonewall: Reação gay

Posted on: 17 de julho de 2011

Rio – Apesar de hoje haver mais aceitação da homossexualidade, a discriminação continua, sendo os gays hostilizados e agredidos. De acordo com o Relatório Anual de Assassinato de Homossexuais, foram documentados 260 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil no ano passado, 62 a mais do que o registrado em 2009. Anos de luta conferiram aos homossexuais militantes muita experiência. Mas, em 28 de junho de 1969, um único momento definiu a causa gay. Um clube em Greenwich Village, Nova York, EUA, o Stonewall Inn, lugar de encontro de gays, lésbicas e travestis, foi invadido pela polícia. Não havia nada de especial na batida do Stonewall, a não ser que, pela primeira vez, os gays reagiram. 

Os rapazes começaram a zombar dos guardas chamando-os com nomes de travestis. Alguém tentou forçar a porta com um parquímetro. Vidros foram quebrados. O fogo começou em algumas lixeiras. Os guardas introduziram uma mangueira de incêndio por uma abertura para molhar todo mundo, mas apenas um filete d’água apareceu, e novamente houve muitas risadas.

Na noite seguinte os guardas chegaram com aparato antichoque. Os gays fizeram fila, cantando e dançando. Os guardas avançaram para desmobilizar o grupo, mas quando viravam a esquina um novo grupo estava a postos. Foi uma luta sangrenta e muito pior do que a da primeira noite. Muitos passantes se feriram também. Stonewall inspirou a criação da Frente de Libertação Gay, que seis meses mais tarde havia discursado em 175 campus universitários. A ideia da discrição homossexual começava a ruir. 

Um ano mais tarde, na primeira semana do Gay Pride, a primeira marcha se organiza: 15 mil gays vão de Greenwich Village até o Central Park. Logo, marchas semelhantes acontecem em São Francisco, Los Angeles e Chicago. Dez anos mais tarde a cultura gay estava implantada. As paradas gays comemorando Stonewall foram organizadas em todo o mundo. O Gay Lib (abreviatura de Libertação Gay) cresce nos EUA, especialmente em Nova York e São Francisco. Nesta última cidade 17% da população se declara gay. É importante notar que o surgimento da pílula anticoncepcional no mesmo período vem auxiliar os argumentos a favor da homossexualidade. Se a finalidade do ato sexual não é mais a procriação, então a prática hétero e homo tem o mesmo objetivo: o prazer.

 

Fonte: O Dia

1 Response to "Stonewall: Reação gay"

um pouquinho de estória não faz mal a ninguém

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Autor

Ativista dos Direitos Humanos (Principalmente LGBTs ); Teólogo;Homeopata; Psicanalista, especialista em Sexualidade Humana, Filosofia, Sociologia;Blogueiro.

Este Blog é protegido por direitos autorais

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 69 outros seguidores

Psicoterapia Online

Psicoterapia Online

Psicoterapia Online

homofobia-basta@live.com

Me adicione no FacebooK

Curta a comunidade do Blog no Facebook, Clique na Imagem!

Me adicione no Orkut

Me siga no Twitter

Homofobia Basta!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Quer ajudar o Blog? Faça sua Doação!

Portal Colaborativo Teia Livre

Igreja Progressista de Cristo

Parceiros de causa

Se você realmente ama seus amigos, defenda-os da Homofobia!

Contradições no discurso do Senador Magno Malta

Vítimas da Homofobia

Mais fotos

Estatísticas do Blog

  • 439,598 Pessoas viram esse Blog
%d blogueiros gostam disto: