Homofobia Basta!

Testemunhas de Jeová ainda fazem apologia ao assassinato de homossexuais!

Posted on: 11 de junho de 2011

Em conversas minhas com os próprios que são restritos, porém perturbadores, vão a sua casa te enxerem o saco as 7:00 da manha falando de uma teologia deturpada a qual não se sabe direito, que poucos conhecem e poucos se atrevem a denunciar… Poucos sabem que os Testemunhos de Jeová em carta disseram que não haviam NENHUMA divergência entre as ideologias de Hitler e do governo nazista e os Testemunhas de Jeová, sustentando que os homossexuais, judeus, negros, deficientes deveriam realmente serem objeto de estudo e em casos como de superlotação mortos… simples assim… Os testemunhas de Jeová hoje não falam na TV, não ficam distribuindo revistas, pois sabem que se o fizerem no mínimo serão caçados pela ONU, pois seus olhares humanistas são piores do que os membros da AlQaed, De fato e de sorte em faculdade e em matéria particular sempre gostei de Apologia e sempre corri atrás de fatos como estes, assim como esses “milagres” das igrejas que em suma maioria são histeria simples e histeria coletiva… Porém vamos ao assunto:

 

O ex-fiel da Testemunhas de Jeová Odracir publicou com comentários em seu site, o Índice TJ, a carta que a liderança alemã da

Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (nome jurídico da religião) mandou em 1933 para Adolf Hitler (foto). Ao relatar umencontro de 5.000 fiéis, a carta faz elogios ao então Chanceler, embora na Alemanha já houvesse restrições às atividades da religião.

Entre outras coisas, a carta diz que nos Estados Unidos o presidente da TJs tinha sido condenado a 80 anos de prisão por ter impedido que as revistas “A Sentinela” e “Estudante da Bíblia” fossem utilizadas na propaganda de guerra contra a Alemanha. “A sede de Brooklyn da Sociedade Torre de Vigia é — e sempre tem sido — extremamente amigável à Alemanha.”

No começo deste ano, o comando em Nova Iorque da religião obteve uma decisão judicial pelo fechamento do Índice TJ, mas a carta e demais documentos do site podem ser lidos em outros endereços da internet, como no ‘espelho’ http://www.indicetj.info/.

A carta já estava difundida na internet, e no Youtube há várias referências a ela, como um vídeo-montagem em espanhol que faz Hilter ler a mensagem [abaixo, um trecho das imagens].

Alguns anos depois de a carta ter sido mandada para Hitler, fiéis da TJs, no auge da loucura nazista, foram mandados para campos de concentração, onde, com uma estrela roxa na camisa, ficaram junto com judeus e ciganos. As lideranças da TJs já tinham fugido da Alemanha. E até hoje a religião evita fazer autocrítica desse episódio de sua história, como se ele não tivesse existido.

Em vídeo-montagem, Hitler lê a carta da TJs

 

Seguem a carta e, em itálico azul, os comentários de Odracir. A numeração dos  parágrafos é dele.

Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados,
Ramo Alemão,Wachtturmstrasse 1-19,
Magdeburg/Alemanha: Postsch 4042
Telefone, Magdeburg 405 56, 405 57, 405 58 

Caro Chanceler,

[1] Em 25 de junho de 1933, no Sporthalle Wilmersdorf, em Berlim, houve uma conferência de aproximadamente 5.000 Estudantes da Bíblia [Testemunhas de Jeová], representando milhões de alemães que são amigos e seguidores desse movimento por muitos anos. O objetivo da conferência, à qual compareceram representantes de todas as comunidades de estudantes da Bíblia da Alemanha, foi encontrar meios e formas de informar ao Chanceler, bem como a outras altas autoridades do Reich alemão e o governo de seus países individuais do que se segue:

[2] Em diversas partes do país, ações estão sendo tomadas contra uma corporação de sérios cristãos, homens e mulheres, que tem no cristianismo positivo o seu fundamento. Tais ações só podem ser descritas como perseguição de cristãos contra outros cristãos, já que as acusações — as quais têm levado a tais ações contra nós — provêm primariamente de clérigos, especialmente católicos, e são inverídicas.

A “sociedade” estranhamente, no parágrafo 2, chama os clérigos católicos de “cristãos” e não de “cristandade”, como é costumeiro encontrar em sua literatura ao atacar outras religiões. Este inesperado e subreptício “ecumenismo” dificilmente se harmonizaria com a doutrina da única religião verdadeira, os únicos e autênticos cristãos, separados do “mundo” (João 15:18, 19) e de “Babilônia” (Apocalipse 17:5). 

[3] Estamos absolutamente convencidos da imparcialidade das autoridades do governo que lidam com esta situação. Ainda assim, concluímos que o conteúdo de nossa literatura e o propósito de nosso movimento são amplamente mal interpretados em razão das acusações dirigidas a nós por nossos opositores religiosos e que poderiam resultar em um ponto de vista deturpado. Isto também poderia se dever ao volume de nossa literatura e a alta sobrecarga de trabalho sobre os respectivos funcionários.

[4] Por esta razão, os assuntos discutidos na conferência foram expostos na forma de uma declaração da Torre de Vigia de Bíblias e Tratados, a fim de informá-lo, Sr. Chanceler, bem como as altas autoridades do Reich Alemão e seus países, com um documento, do fato de que os Estudantes da Bíblia da Alemanha têm apenas um objetivo em seu trabalho, a saber, conduzir as pessoas de volta a Deus e ser testemunhas do nome de Jeová, o altíssimo, o pai de Nosso Senhor e redentor aqui na terra, Jesus Cristo.

[5] Estamos convencidos de que o Sr. Chanceler não permitirá que tais atividades sejam perturbadas. As congregações dos Estudantes da Bíblia da Alemanha e seus membros são, em geral, conhecidos como respeitáveis defensores do Altíssimo e zelosos estudantes da Bíblia. As autoridades policiais locais deverão atestar o fato de que os Estudantes da Bíblia têm de ser contados dentre os elementos do país e seu povo que são conhecidos pelo seu amor e apoio à ordem. Sua única missão é conduzir os corações humanos a Deus.

[6] A Torre de Vigia de Bíblias e Tratados (situada em Magdeburg / Alemanha) é o centro organizador da missão dos Estudantes da Bíblia.

[7] A sede de Brooklyn da Sociedade Torre de Vigia é — e sempre tem sido — extremamente amigável à Alemanha. Em 1918, o presidente da sociedade e sete membros da diretoria nos Estados Unidos foram sentenciados a 80 anos de prisão por motivo de que o presidente se recusou a permitir que duas revistas nos Estados Unidos, as quais ele editava, fossem usadas para fazer propaganda de guerra contra a Alemanha. Essas duas revistas, “A Sentinela” e “Estudante da Bíblia” (mensal), foram as únicas revistas nos Estados Unidos que se recusaram a publicar propaganda anti-germânica e, por esta razão, foram proibidas e suprimidas na América durante a guerra.

[8] Da mesma maneira, no curso dos meses recentes, o conselho de diretores de nossa sociedade não apenas recusou engajar-se em propaganda contra a Alemanha, mas até tomou posição contra isto. A declaração anexa assinala este fato e enfatiza que as pessoas na liderança de tal propaganda de horror nos Estados Unidos (homens de negócios judeus e católicos) são também os mais severos perseguidores do trabalho de nossa sociedade e seu conselho de diretores. Esta e outras declarações destinam-se a repudiar a injuriosa acusação de que os Estudantes da Bíblia são apoiados pelos judeus.

Nos parágrafos 7 e 8, a “sociedade” se diz extremamente amigável à Alemanha, afirmação que não seria de se estranhar caso não proviesse de uma organização que se diz apolítica, não distinguindo as pessoas por nação, raça ou etnia. Por outro lado, ataca os Estados Unidos (irônicamente, o seu país-sede), a Igreja Católica e os judeus, chamando a estes dois últimos de perseguidores de seu trabalho, num discurso, sem dúvida, bem agradável aos nazistas, os quais pretendiam exterminar os judeus da face da terra e dominar o mundo. A Torre de Vigia não teve aqui a coragem de informar aos nazistas que, para Deus, “não há nem judeu nem grego, não há nem escravo nem homem livre…” (Gálatas 3:28), mas que, “..em cada nação, o homem que teme [a Deus] e que faz a justiça lhe é aceitável” (Atos 10:35) Adicionalmente, queira notar o leitor que a própria Sociedade Torre de Vigia afirma que sua organização tomou uma posição CONTRA (e não neutra) a propaganda desfavorável à Alemanha naquele período, reconhecidamente “negro” de sua história. Não incorre tal afirmação em uma violação do princípio da “neutralidade cristã”?

[9] A conferência de 5.000 delegados recebeu a declaração do governador em Magdeburg com grande satisfação, o qual disse não se poder provar que haja qualquer relação entre os Estudantes da Bíblia e os comunistas ou marxistas, como foi declarado por nossos opositores religiosos (o que quer dizer que tais declarações não passam de injúria). Uma reportagem de imprensa no Magdeburg Daily News n.º 104, de 5 de Maio de 1933, diz:

[10] “A declaração do governo referente à ocupação da sede dos Estudantes da Bíblia: O departamento de Imprensa emitiu a seguinte informação: ‘A Ocupação da propriedade da Sociedade dos Sérios Estudantes da Bíblia em Magdeburg foi suspensa em 29 de Abril, já que nenhum material que confirmasse as atividades comunistas foi encontrado’.

[11] Outra reportagem no Magdeburg Daily News n.º 102, de 3 de Maio de 1933, diz:

[12] “O escritório dos Estudantes da Bíblia informou-nos de que as ações tomadas contra a Sociedade Torre de Vigia e a Sociedade dos Estudantes da Bíblia foram abolidas. Toda a propriedade foi devolvida já que uma ampla revista resultou em que nada pode ser afirmado contra esta sociedade, seja por atividades políticas ou criminosas. Também concluiu-se que ambas as sociedades são de natureza absolutamente apolítica e religiosa. A pedido, o governo confirmou a correção de tais declarações.”

[13] A conferência de 5.000 delegados enfatizou que, em face destas circunstâncias, considerou aquém de sua dignidade até mesmo defender-se, no futuro, de quaisquer acusações desonrosas sobre atividades marxistas ou mesmo comunistas. Tal injúria refutada de nossos opositores religiosos indubitavelmente carrega o sinal da competição religiosa. O objetivo deles é sufocar um proclamador honesto por meios repulsivos ao invés de pelo uso da palavra de Deus.

[14] A conferência de 5.000 delegados também afirmou — como expresso na declaração — que os Estudantes da Bíblia da Alemanha estão lutando pelos mesmos elevados objetivos éticos e ideais, os quais o governo nacional do Reich Alemão proclamou no que se refere à relação dos humanos com Deus, isto é: a honestidade do ser criado em relação ao seu criador.

[15] A conferência chegou à conclusão de que não há quaisquer divergências entre os Estudantes da Bíblia da Alemanha e o governo nacional do Reich Alemão. Ao contrário, em relação aos objetivos puramente religiosos e apolíticos e o empenho dos Estudantes da Bíblia, pode-se dizer que estão em pleno acordo com os objetivos idênticos do governo nacional do Reich Alemão.

Nos parágrafos 14 e 15, A Sociedade Torre de Vigia diz que NÃO HÁ DIVERGÊNCIAS ENTRE SEUS OBJETIVOS E OS OBJETIVOS DO GOVERNO NAZISTA. Chega, inclusive, ao ponto de classificar os princípios de Hitler como “elevados ideais”. Embora, num linguajar altamente dúbio, ela mencione ideais “apolíticos” e “religiosos”, é difícil para alguém com um mínimo de honestidade para com a História dizer que ideais nazistas são estes que se harmonizam com o pensamento de Cristo. A “sociedade”, no entanto, não parece aqui encontrar dificuldade em harmonizar Hitler e Jesus Cristo. Ademais, ela não pode, em sua defesa, alegar desconhecer os objetivos do Terceiro Reich à aquela altura, pois, cerca de uma década antes (1923), Hitler e os Nazis tentaram um golpe de Estado, sendo que Hitler, durante o período em que esteve na prisão, escreveu seu livro “Mein Kampf” (“Minha Luta”), que é a própria “bíblia” do nazismo, disponível a quem quisesse tomar conhecimento dele. Era a Sociedade Torre de Vigia ignorante desses fatos? A história mostra que não, pois, mais adiante a própria Sociedade Torre de Vigia menciona parte do estatuto nazista. 

[16] Em razão do suposto linguajar áspero de nossa literatura, alguns de nossos livros foram banidos. A convenção de 5.000 delegados salientou que o conteúdo de nossos livros desaprovados referia-se apenas a circunstâncias no Império Mundial Anglo-americano e que este — especialmente a Inglaterra — deve ser responsabilizado pela Liga das Nações, pelo tratamento injusto e pelos fardos impostos à Alemanha. As coisas ditas no espírito acima mencionado são, desta forma, dirigidas — quer em sentido financeiro, político ou Católico Romano — contra os opressores do país e do povo alemão, não contra a Alemanha combatendo estes fardos. De modo que esta proscrição (contra a literatura dos Estudantes da Bíblia) não faz sentido.

No parágrafo 16, a Sociedade Torre de Vigia centra o seu ataque a Grã-Bretanha, em especial à Inglaterra, apesar de nestes países não ter havido perseguição à sua entidade do modo como acontecia, àquela época, na Alemanha. A despeito de se dizer “neutra” em assuntos políticos e “separada do mundo”, a Torre de Vigia acusa a Inglaterra e os Estados Unidos de tratarem injustamente a Alemanha e de imporem-lhe pesados “fardos”. Pode-se classificar estas declarações como expressão da assim chamada “neutralidade cristã”? Deve o leitor notar que ela própria afirma que, “quer em sentido financeiro, POLÍTICO ou católico romano”, o conteúdo de seus livros é dirigido contra os “opressores” do povo alemão, ou seja, os Estados Unidos e a Inglaterra. 

[17] Em algumas partes do país os Estudantes da Bíblia são proibidos até mesmo de se reunirem para orações e serviços religiosos e, por muitas semanas, esperam por uma solução para esta situação, a qual é sufocante para suas vidas religiosas. Sobre esta situação, foi expresso o seguinte:

[18] “Nós queremos viver de acordo com a proibição a nós imposta, pois estamos confiantes de que o Sr. Chanceler e o alto governo irão suspender tal proibição — a qual força dezenas de milhares de homens e mulheres cristãos ao martírio que só pode se comparar ao dos primitivos cristãos — após terem obtido entendimento da real situação.”

No parágrafo 18, a Sociedade Torre de Vigia expressa a decisão de seus próprios membros de se submeter às proibições impostas pelo governo, na suposição de que Hitler logo mudaria o decreto. Uma posição bastante estranha se considerarmos o princípio de “obedecer a Deus como governante antes que aos homens” (Atos 5:29) Estariam os cristãos a temer os nazistas antes que a Deus? Deveriam os verdadeiros cristãos obedecer, ainda que só por um tempo, ordens contrárias à sua consciência? 

[19] Finalmente, a conferência de 5.000 delegados expressou que tanto os Estudantes da Bíblia quanto Organização Torre de Vigia são pela manutenção da ordem e da segurança dentro do Estado, bem como pela promoção dos elevados ideais do governo nacional no campo da religião. A fim de dar a conhecer tais coisas ao Sr. Chanceler e às outras altas autoridades do Reich, os sentimentos acima expressos de forma resumida foram expostos em detalhes na declaração anexa.

[20] A Declaração anexa foi lida pelo secretário aos 5.000 delegados da conferência dos Estudantes da Bíblia. Ela foi aprovada unanimemente e adotada com a instrução de se enviar uma cópia simples da mesma, juntamente com este relato da conferência, ao Sr. Chanceler e todos os outras altas autoridades do governo do Reich e seus países.

No parágrafo 20, a Sociedade Torre de Vigia afirma que o documento entitulado “Declaração de Fatos” foi lido perante os 5.000 congressistas e aprovado UNANIMEMENTE. Apesar de, no anuário de 1975, ser dito que muitos irmãos discordaram do teor deste documento, relata-se que, mesmo assim, providenciaram que fosse distribuído aos milhões. Por que razão não protestaram e exigiram um esclarecimento dos fatos? Seria por temor de Hitler? 

[21] Isto é feito com o mais respeitoso apelo de que o pedido expresso na declaração, seja recebido com favor: Ou seja, que uma comissão composta por nossos membros tenha a oportunidade de, pessoalmente, explicar a verdadeira situação ao próprio Sr. Chanceler ou ao ministro de assuntos internos. Alternativamente, pedimos ao Sr. Chanceler que designe uma comissão de homens que não tenham qualquer preconceito religioso contra nós — homens que não tenham interesses profissionais religiosos, mas que estejam apenas interessados em aderir aos justos princípios como foram estabelecidos pelo próprio Chanceler — para investigar nossa situação imparcialmente. Os princípios mencionados referem-se ao parágrafo 24 do programa do Partido Nacional socialista dos Trabalhadores Alemães [partido nazista], que diz:

No parágrafo 21, a carta classifica de “JUSTOS” os princípios do partido nazista, os quais ela própria passa a transcrever nos parágrafos 22 e 23, mostrando NÃO desconhecer os objetivos do Terceiro Reich. Deve o leitor notar que tais princípios exaltam a raça germânica e expressam o mais puro anti-semitismo. Aqui, a Sociedade Torre de Vigia não teve sequer o cuidado de omitir, ao menos, a segunda parte do estatuto nazista, onde se faz um ataque preconceituoso e criminoso contra o povo judeu. No afã de ser agradável a Hitler, os “homens de Brooklyn” acabaram por converter-se, na prática, ao nazismo, seja por endossarem a glorificação da raça ariana, seja por endossarem o anti-semitismo.  


[22] “Nós reclamamos a liberdade de todas as denominações religiosas dentro do estado, conquanto que elas não ponham o próprio Estado em perigo ou violem os valores morais da raça germânica.

[23] O partido, como tal, representa o ponto de vista do cristianismo positivo sem estar ligado a qualquer denominação particular. Ele luta contra o espírito judeu-materialista de dentro e de fora do país e está convencido de que uma recuperação duradoura de nosso povo só pode provir de dentro para fora.”

[24] Estamos plenamente convencidos de que, uma vez tenhamos sido julgados imparcialmente, com base, primeiro, na palavra de Deus e, segundo, nos parágrafos acima mencionados, o governo nacional da Alemanha não encontrará qualquer razão para impedir nossos serviços religiosos e atividades missionárias.

No parágrafo 24, não considerando suficiente o endosso do estatuto nazista, a Watchtower pede para ser julgada, primariamente, pela Bíblia e, secundariamente, pelo programa nazista, como se fosse possível a harmonia entre estes dois compêndios. Ora, o que pode haver em comum entre o cristianismo e o nazismo? Não é um a negação do outro? Na prática, isto é o mesmo que alguém pedir para ser julgado, em parte, pela palavra de Deus e, em parte, pela palavra de Satanás.

[25] Ansiosos por sua gentil aprovação, a qual esperamos receber em breve, desejamos afirmar nossa mais alta estima ao honorável Sr. Chanceler.

Sinceramente,

Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados

Finalmente, no parágrafo 25, a Watchtower despede-se do “führer” com lisonjas, dizendo-se desejosa de ter a aprovação dele. Em nenhum trecho desta carta, seguiu ela o exemplo dos hebreus Sadraque, Mesaque e Abednego (Daniel 3:13-18), os quais, diante do poderoso rei da Babilônia, negaram-se a cumprir o seu decreto, mesmo ao preço de suas vidas. Em nenhuma parte deste documento tiveram os “homens de Brooklyn” a bravura de mostrar o conflito óbvio entre os ensinos de Cristo e o programa do partido nazista. Fizeram isto por receio? Jesus Cristo disse:

“Todo aquele que ficar envergonhado de mim e das minhas palavras, nesta geração adúltera e pecaminosa, deste o Filho do homem também se envergonhará, quando chegar na glória de seu Pai, com os santos anjos.” (Marcos 8:38)

Assim sendo, conforme afirmou o professor James Penton, em sua carta à Watchtower, a Sociedade Torre de Vigia praticou prostituição espiritual, a exemplo das irmãs Oolá e Oolibá, mencionadas por um profeta bíblico. Seria exagero classificar tal documento como “fornicação espiritual com o nazismo”?

Com informação do Indicetj e imagens do Youtube.

Até agora os TJs não se posicionaram contra… Tempo não faltou… 
Levando em consideração a justificativa teórica da consolidação do estado Ariano estabelecido por Hi para a opressão e eliminação dos judeus, ciganos, eslavos e homossexuais, um dever que muitos nazis consideravam repugnante, tendo eles como prioridade a consolidação do estado ariano os TJs embora o governo Nazista jas falido e Hitles jas falecido não foi feito nenhum pedido de desculpa a humanidade… Essa é mais uma abominável religião!

4 Respostas to "Testemunhas de Jeová ainda fazem apologia ao assassinato de homossexuais!"

A religião sempre se deu bem com os ditadores: veja o catolicismo com os generais latinoamericanos, com os facistas europeus, e o islamismo nas ditaduras do Oriente Médio e de outros pontos da África e da Ásia, e o Xintoísmo com os imperadores japoneses, etc. A Testemunhas de Jeová demonstram que fariam semelhantemente se tivessem a oportunidade.

Gente hipócrita, amante do dinheiro e do poder, depreciadora do que é belo na vida, no mundo, no homem.

Quanto menos religião, melhor! Quanto menos ditadura, melhor! Quanto mais humanidade, melhor! Quanto mais liberdade e respeito à liberdade alheia, melhor!

Abraço,
Sergio Viula
http://www.foradoarmario.net

quanta burrice minha nossa !!!!! nunca li materia nenhuma sobre TJ ser racista e nem ir contra judeus , se fosse assim negros nao serias testemunhas de jeova . se informaaaaaaaaa BICHONA LOKA

Gente, olha aonde a estupidez chega, olha aonde o que eu chamo de “burrice escolhida” chega.
O cara diz que “nunca li uma máteria sobre Tj ser racista e nem ir contra judeus”… Como não? Esta lendo uma agora, uma tirada do próprio site deles, uma carta escrita do próprio punho do líder deles, aonde o líder declara: Nos parágrafos 14 e 15, A Sociedade Torre de Vigia diz que NÃO HÁ DIVERGÊNCIAS ENTRE SEUS OBJETIVOS E OS OBJETIVOS DO GOVERNO NAZISTA. E se você for no mínimo semi-analfabeto irá perceber que se não há divergencia entre as ideologias dos TJ e do governo nazista, logo há uma ideologia pró-racista pró-xenofóbica, logo eles segregam judeus e negros, por favor, não passe vergonha alheia e “bichola loka”, é você que da crise de “burrice escolhida” pra aparecer nas “luzes” da internet pagando mico ainda!

Para saber sobre a discriminação que as Testemunhas de Jeová fazem com ex adeptos e os fundamentalismos que levam pessoas a morrer e não receber transfusão de sangue acessem:

http://extestemunhasdejeova.net/forum/portal.php

http://extestemunhasdejeova.blogspot.com/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O Autor

Ativista dos Direitos Humanos (Principalmente LGBTs ); Teólogo;Homeopata; Psicanalista, especialista em Sexualidade Humana, Filosofia, Sociologia;Blogueiro.

Este Blog é protegido por direitos autorais

MyFreeCopyright.com Registered & Protected

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 69 outros seguidores

Psicoterapia Online

Psicoterapia Online

Psicoterapia Online

homofobia-basta@live.com

Me adicione no FacebooK

Curta a comunidade do Blog no Facebook, Clique na Imagem!

Me adicione no Orkut

Me siga no Twitter

Homofobia Basta!

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Quer ajudar o Blog? Faça sua Doação!

Portal Colaborativo Teia Livre

Igreja Progressista de Cristo

Parceiros de causa

Se você realmente ama seus amigos, defenda-os da Homofobia!

Contradições no discurso do Senador Magno Malta

Vítimas da Homofobia

Mais fotos

Estatísticas do Blog

  • 439,598 Pessoas viram esse Blog
%d blogueiros gostam disto: